Use o mindfulness a favor do seu sono

Cerca de 73 milhões de brasileiros têm dificuldade para dormir

Com que frequência você tem uma noite mal dormida? Uma vez por semana, duas, todos os dias? Seja qual for a resposta, se essas noites têm certa repetição, você faz parte dos 73 milhões de brasileiros que têm distúrbios do sono, dado da Associação Brasileiro do Sono. Dentre as alternativas e técnicas para amenizar esse problema, uma tem trazido bons resultados: o chamado mindfulness.

O mindfulness é uma técnica asiática adaptada para o Ocidente de atenção plena, basicamente é ter foco no presente. Consiste em vários exercícios de meditação para desenvolver essa capacidade de estar concentrado no momento presente, aceitar e não julgar. 

Mas como utilizar isso em favor do sono? Você já deve ter tido um momento assim: deita para dormir, mas os pensamentos são tantos que não é possível esvaziar a mente e dar espaço para o sono. O mindfulness age exatamente aí, o foco dele não é bloquear ou reverter os pensamentos, mas sim deixá-los fluir. 

Quando os pensamentos fluem, você os aceita e ainda consegue dar atenção para o que realmente importa no momento. Para isso, é necessário treinar a mente por meio de exercícios de meditação, que envolvem respiração e sentidos. 

O resultado é tão surpreendente que pesquisas já revelaram que o mindfulness atua no sistema nervoso simpático, sendo capaz de amenizar sintomas de depressão e ansiedade, bem como a insônia. 

Faça antes de dormir

Alguns rituais antes de dormir influenciam positivamente na qualidade do sono. O mindfulness tem alguns exercícios simples que podem entrar nesse ritual. Recomenda-se um ambiente confortável, com luz baixa e longe de aparelhos eletrônicos. Confira três sugestões:

Respiração:

1. Puxe o ar pela boca, até sentir o peito dilatar, depois, expire pela boca. Faça isso três vezes seguidas e depois volte a respirar normalmente.

2. Preste atenção no movimento sutil que o peito e o abdômen fazem.

3. Coloque uma mão na barriga, vá contando até dez, inspira no um, expira no dois, assim por diante. 

Pensamentos:

1. Preste atenção em como os pensamentos surgem na mente. São como bolhas de ar.

2. Observe que as ideias passam rapidamente. Contudo, cada uma carrega um sentimento. Identifique que sensações são essas: dor, culpa, prazer, calma. 

3. Tente manter a concentração nisso, se sair do foco, faça a respiração junto. 

Mundo ao redor:

1. Feche os olhos e observe a sua postura, o que seu corpo toca, que superfícies você é capaz de sentir.

2. Deixe os outros sentidos aflorarem, sinta os cheiros e as temperaturas.

3. Não se preocupe com os barulhos, deixe que os sons se transformem em melodia entrando pelos ouvidos.

Na internet tem muito mais exercícios e você pode até fazer um acompanhamento guiado. O mindfulness pode ajudá-lo a ter um sono de qualidade e evitar outros distúrbios, contudo, se os seus sintomas forem mais severos, a técnica não substitui a necessidade de buscar um profissional. 

 

Tags: qualidadedevida

Veja mais