Quem foi Tiradentes?

Saiba mais sobre esta importante figura do Brasil

Joaquim José da Silva Xavier foi dentista amador, minerador, tropeiro, comerciante, militar e ativista político. Marcou a história do Brasil como figura representativa na política e é relembrado num feriado nacional desde a Proclamação da República.

Apelidado Tiradentes por sua carreira de dentista, consagrou-se no país por sua ativa participação na Inconfidência Mineira – a revolta separatista planejada após o interesse exacerbado da Coroa Portuguesa na capitania mais rentável da colônia causar consternação e descontentamento na elite local que reclamava direito sobre a maior extratora de ouro e diamante da região.

Apesar da revolta ter sido organizada pela elite socioeconômica da capitania de Minas Gerais, Tiradentes, o membro de classe mais humilde da conjuração mineira, foi o personagem mais lembrado da ocasião por sua morte simbólica em nome da causa.

Nascido na capitania em 12 de novembro de 1746, Tiradentes acumulou uma série de funções profissionais para manter-se após a morte prematura de seus pais, alcançando maior estabilidade financeira como membro da cavalaria imperial. Ele era um republicano convicto e adepto a ideais iluministas que o levaram a unir-se à conspiração mineira, inspirado pelo movimento de independência dos Estados Unidos.

Rebelado contra o aumento sucessivo de impostos exigidos por Portugal para a reconstrução de Lisboa após um terremoto em 1755, Tiradentes reuniu-se aos insatisfeitos de Minas Gerais e buscou organizar o fim da desgastada relação entre coroa e colônia, dando luz à conspiração na década de 1780.

Ainda que dedicado no interesse pelo movimento que, no futuro, serviria como forte alicerce na independência de nosso país, sua participação na rebelião foi curta. A inconfidência mineira falhou seus planos de dominação antes mesmo de ocorrer: todo o movimento articulado pela elite de Minas Gerais foi denunciado por Joaquim Silveiro dos Reis, que optou por entregar os planos revolucionários à Coroa Portuguesa em troca do perdão de dívidas contraídas com o Reinado, o que resultou na prisão dos envolvidos na conspiração e, entre eles, Tiradentes.

Denunciado por vários presos da elite por seu papel de alta atividade, Tiradentes foi o único entre 10 condenados à morte, a ter, de fato, a sentença executada: ele foi enforcado em 21 de abril de 1792, na cidade do Rio de Janeiro. Seu corpo foi esquartejado em quatro partes, espalhado pelas vias de acesso a Ouro Preto e sua cabeça foi exibida na praça central da cidade, a fim de reestabelecer a demonstração de força da Coroa Portuguesa.

Relembrado por seus pontos de vista contrários à monarquia, Tiradentes foi escolhido como mártir do movimento republicano especialmente por sua morte impressionante que teve como principal motivação sua origem humilde. Historiadores supõem ainda que, por possuir um ativo caráter revolucionário, ele causou medo a representantes da Coroa, que preferiram eliminá-lo a arriscar uma nova revolução, caso Tiradentes encontrasse semelhantes e, para evitar ameaças à monarquia, ele foi o único a ter sofrido o cumprimento de sentença.

Após a Proclamação da República, sua imagem foi caracterizada para representar um herói que conhecia os sacrifícios necessários para a independência do país: muitas vezes retratado com óbvia semelhança às imagens que descreviam Jesus Cristo, desde 1889 ele é lembrado através da data de sua morte, para sempre marcada com o estabelecimento do feriado em 21 de abril.

Tags: 21 de abril Tiradentes