Por que um consórcio não vale a pena?

Home - A PRhosper Educa

O consórcio é uma modalidade de compra baseada no agrupamento de pessoas com o objetivo de criar uma poupança para aquisição de bens ou serviços, pode parecer uma alternativa interessante à primeira vista. No entanto, ao analisar detalhadamente o funcionamento desse sistema, surgem questionamentos e considerações sobre sua efetividade e vantagens reais.

 

Como funciona o consórcio?

No sistema de consórcio, o valor do bem ou serviço desejado é dividido em um período pré-determinado, e os participantes contribuem mensalmente para formar uma poupança coletiva. A administradora contempla periodicamente um ou mais integrantes do grupo com crédito correspondente ao valor do bem ou serviço. A contemplação pode ocorrer por sorteio ou lance, onde o participante que oferece o maior valor é contemplado.

 

Desafios e desvantagens do consórcio:

1. Custos ocultos:

Apesar de não cobrar juros, o consórcio implica em custos significativos, como taxas de administração, seguros e fundos de reserva. Esses custos adicionais podem tornar a opção menos atrativa financeiramente.

 

2. Não é um investimento:

O consórcio não funciona como um investimento, pois não gera rendimentos diretos para o participante. Enquanto outros investimentos possibilitam flexibilidade e desistência, o consórcio não oferece a mesma liberdade.

 

3.Falta de flexibilidade:

Diferentemente de um investimento, o consórcio não permite a flexibilidade necessária em momentos de aperto financeiro. Suspender ou ajustar contribuições não é tão simples, comprometendo o orçamento em situações adversas.

 

4.Não é um financiamento convencional:

Ao contrário de um financiamento que possibilita o uso imediato do bem, o consórcio implica em aguardar a contemplação para usufruir do serviço ou produto desejado.

 

5. Despesas duplas:

Durante o período do consórcio, é necessário continuar arcar com despesas como aluguel ou transporte, além das prestações do consórcio. Isso pode impactar negativamente o orçamento mensal.

 

6. Influência no orçamento pessoal:

A falta de individualidade no consórcio, onde os recursos de todos os participantes se misturam, pode resultar em problemas compartilhados, como inadimplência de outros consorciados, afetando a estabilidade financeira do grupo.

 

7.Baixa probabilidade de sorteio:

A probabilidade de ser contemplado por sorteio é muitas vezes pequena, especialmente quando consideramos que alguns participantes sequer participam das assembleias do grupo.

 

8. Necessidade de lances altos:

Para garantir a contemplação, muitas vezes é necessário oferecer lances altos, o que pode tornar a opção financeiramente desvantajosa em comparação com alternativas.

 

Ao considerar os desafios e desvantagens do consórcio, é crucial ponderar se essa modalidade atende às suas necessidades financeiras e objetivos de forma efetiva. Avaliar as alternativas disponíveis, como financiamentos convencionais e investimentos, pode ser essencial para tomar uma decisão informada e alinhada com seus planos financeiros.

Conteúdos relacionados